top of page

A PEDAGOGIA DA MORTE

Muitas pandemias já assolaram a humanidade, o diferencial desta que estamos vivendo é que aconteceu na era da informação rápida e as noticias chegam até nós instantaneamente.

É impossível passar um dia sem ouvirmos a palavra morte. Diariamente em todas as cidades, estados, nações e mundo recebemos o relatório de quantas pessoas passaram para o outro lado.

Por mais que seja o destino de todos, nós ainda não sabemos lidar muito bem com este fato..., mas não podemos permitir que a realidade da morte nos impeça de viver a vida.

Há 3 mil anos atrás Salomão afirmou que era melhor ir na casa de luto do que na casa de festa e que os vives devem pensar nisso (Ec 7.2). A morte coloca a nossa cabeça pra pensar sobre a brevidade da vida. Ao falar desta maneira, a intenção de Salomão era nos ensinar pelo menos três verdades:

1 - Valorizar o tempo que ainda tenho nesta terra, porque uma hora acaba.

2 - Amar quem está ao nosso lado, e expressar este amor intensamente porque as pessoas também se vão.

3 - O melhor uso que posso dar a minha vida é empregá-la em algo que sobreviva a ela mesma. Deixar um legado!

A morte não deve ser um gerador de medo ou um bloqueador de projetos. Na verdade, precisa ser um potencializador para uma vida abundante.

Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. – ( Tg 4.14) Por: Lediel dos Santos

71 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page