top of page

E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE... SERÁ?

Os filmes da Disney sempre acabam com a famosa frase “E viveram felizes para sempre”... Mas será mesmo realidade? Você já imaginou o que aconteceria após o casamento do príncipe com a princesa? Ninguém fala de como os sete anões se intrometiam na vida conjugal da Branca de Neve ou na depressão pós parto da Cinderela depois de gerar seu terceiro filho...

Infelizmente essa ideia utópica do “viveram felizes para sempre” vem gerando em algumas pessoas um conceito errado de que o alvo da relação precisa ser a felicidade, e que chegará um momento aonde não haverá tristezas e problemas. Mas como a realidade vai se distanciando do que a Disney mostrava, os casamentos se desgastam e o “para sempre” não dura uma década.

O que fazer para superar este conceito fantasioso?

1 – Não case para ser feliz.

Case para fazer o outro feliz e para se tornar uma pessoa mais madura e altruísta. A sua felicidade precisa ser uma consequência e não o objetivo. Inconscientemente essa busca obsessiva pela felicidade apenas desenvolve pessoas egoístas e sem nenhuma resiliência para enfrentar as adversidades.

2 – Construa o seu lar no dia a dia.

Como tudo na vida, o casamento só dá certo se for construído, aperfeiçoado e melhorado todos os dias. Não é só deixar rolar, é preciso diálogo, ajustes, arrependimento, perdão, carinho, etc. Lembre que seu cônjuge não é perfeito, assim como você não é. Minimize as críticas, aumente os elogios, e eleve o respeito.

3 - Faça dos princípios de Deus a base do seu lar.

Todos seguimos padrões de comportamento baseado no que acreditamos. Não permita que conceitos de amigos, filmes, livros ou seriados tenham maior peso no seu lar do que as palavras d’Aquele que projetou a família.

Por: Lediel dos Santos


273 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page