top of page

QUANDO UMA INOCENTE DE 10 ANOS EXPÕE O REAL PROBLEMA DA SOCIEDADE

Nesse triste momento da vida de uma criança, tudo o que a mídia, partidos políticos e até mesmo alguns que se dizem cristão querem é falar tendenciosamente sobre aborto!

Como tem (des)humano com coragem de levantar uma bandeira utilizando a dor de uma criança abusada? Como conseguem igualar o ocorrido, com as suas irresponsabilidades sexuais? Como conseguem facilmente tomar a “posição de Deus” e decidir quem deve morrer!

Não é isso que deveria estar sendo falado agora! Como podem querer se apropriar de um caso assim dizendo ser questão humanitária? Como se pode querer “medicar uma nação inteira” (querendo ou não aprovação do aborto) sem vacinar/prevenir, sem ir direto ao ponto do problema?

O foco aqui precisa ser a pedofilia; os pedófilos. O foco aqui precisa ser a fonte do ocorrido. A atenção deve estar sobre a causa e se pensar na “prevenção da doença” na mente de adultos perversos. Quantas meninas ainda precisarão “decidir” entre a morte ou a morte porque um tio aceitou a desconstrução moral imposta pelo liberalismo?

Quantas crianças ainda estarão crescendo e se desenvolvendo “envenenando-se sexualmente” ouvindo, lendo, assistindo, todo tipo de lixo pervertido expondo a inocência a podridão de desejos perversos de adultos doentes?

Não falem de educação sexual promovendo a bestialidade estampada na nossa cara! Não falem de amor a criança usando como trilha sonora Anita. Não marchem aos passinhos de Luísa Sonsa.

Não queiram cuspir na cara dos cristãos os valores nos quais acreditam, querendo colocar entre o martelo ou Cristo. (Vocês podem se surpreender se dissermos que até o martelo marcou a graça a toda humanidade). Poupem o mundo da sua hipocrisia vestida de amor. Não larguem em seus jornais suas teorias de interesses pessoais. Poupem-se! Nos poupem! Poupem as crianças de suas novelas podres, da sua rainha dos baixinhos, dos ídolos que levantam em malignidade entre risadas e uma palavra bem dita exposta habilmente entre toda malícia. Poupem de seus corpos nus misturados com boa ação!

Parem de profanar aquilo que Deus fez santo! Parem de promover a imoralidade! Parem de querer largar em nossa mão a responsabilidade daquilo que vocês mesmos tem declaro sem limites! Tanta imoralidade não cabe mais numa sigla. Há séculos vivemos para demonstrar que limite é proteção. Mas a esse estilo de vida nomearam de “caretas”. Não se iludam! Não é possível cortar apenas o fruto e lançá-lo fora. A raiz permanece ali, e pior, ela continua sendo regada e adubada. Quantos doentes ainda irão alimentar?

Realmente, nunca foi sobre as crianças. Mas, por suas causas e desejos egoístas.

Se alguém puder ouvir o que diz a igreja que se escute: “somos contra o aborto! Somos contra o estupro! Somos a favor da vida! E da vida pura, santa, abundante! E, é por isso que antes de falar, a gente precisa mesmo chorar... quem pode gritar: assassina a uma criança? Não quem é a favor da vida. Toda vida conta, todas elas custaram caro, valor de sangue... de Cristo Jesus... inclusive a vida daquele que nosso próprio coração deseja matar! Como precisamos da Graça! Por: Juliane T. dos Santos

960 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Yorum


Quem tem ouvidos para ouvir que ouça. Parabéns pelo artigo.

Beğen
bottom of page